EI, AMIGOLAS! NO TWITTER, O ADOLAR GANGORRA é "1 FILME EM UMA FRASE!"

EI, AMIGOLAS! NO TWITTER, O ADOLAR GANGORRA  é "1 FILME EM UMA FRASE!"
No Twitter, Adolar Gangorra é "1 Filme Em Uma Frase!" ( @UmFilmEmUmaFras ). Sim, amigolas! Adolar Gangorra vai ao cinema sem cueca pra pegar um ar gelado nas bolas e sempre dorme. Depois sai contando pra todo mundo só a parte que ele viu...

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

PROFISSÕES x VOCAÇÕES


O diálogo abaixo se deu em um colégio de elite em São Paulo entre uma orientadora educacional e um empresário, pai de aluno, e uma terceira pessoa. Sala dos Professores: uma mesa grande, várias cadeiras, dois Macintoshs, pôsters, estantes com muitos livros, bebedouro elétrico, cafeteira importada e um armário grande com uma das portas levemente entreaberta.


- Como vai o sr.? Muito prazer, meu nome é Alexandra, eu sou orientadora educacional daqui do colégio, mas pode me chamar de Sasha.

- Como vai, Professora? Aurélio, pai do César Aurélio, prazer. O que houve? Ele está dando problemas, é isso?

- Nãããão, não, de jeito nenhum! O César Aurélio é um ótimo aluno e um garoto maravilhoso...

- Está faltando às aulas? O meu motorista deixa ele na porta, mas não consegue saber se ele foge ou não e...

- Nããããããããão, há, há... nada disso! 

- Ele não está tirando boas notas? Falsificou o boletim?

- Há, há, não, de jeito nenhum!

- Maconha, é isso? Tá fumando maconha, né? Eu sabia!!! Maconheiro miserável! Eu vou...

 - Nada disso, de jeito nenhum!

- Então, o que é? A sra. me chamou aqui pra...?

- É o seguinte, na verdade, é uma ótima notícia... mas primeiro só uma perguntinha, o sr. é...

- Pai. Sou pai do César Aurélio.

- Não, eu quis dizer... sua formação...?

- Sou engenheiro. Eu dirijo uma construtora de grande porte.

- Ai, engenheiro, é? Puxa... hummm... bom, então vamos tentar uma outra abordagem...

- Como assim?

- Bom, doutor, eu sou orientadora educacional há 15 anos e sou especializada em aplicar testes vocacionais nos alunos que estão no último ano do Ensino Médio como seu filho e...

- Ele quer ser engenheiro. Meu avô era engenheiro, meu pai era engenheiro, eu sou engenheiro e ele quer ser engenheiro também. Ele já deve ter falado isso pra sra..

- Pode me chamar de você... Sasha, lembra? Há, há!

- Professora, eu sou um homem ocupado e confesso que não estou entendendo porque a sra. me chamou aqui...

- Ok, certo. É que recentemente eu fiz vários testes com o César Aurélio e os resultados me deixaram muito feliz porque ele...

- Engenheiro? Deu engenheiro, né?

- Na verdadeeeeee... não!

- Como assim? Não é possível!!! ...Médico, deu médico, né? Eu sabia! O avô materno dele é médico e a mãe deve ter enchido a cabeça dele...

- Não, não é isso!

- "Não é isso"? Então, é advogado! Não é o ideal, vou demover ele dessa idéia com o tempo, mas um bom advogado teria emprego na nossa empresa sim...

- Dr. Aurélio, também não deu advogado não...

- Deu o quê, então?

- Deu... ven...

- VENDEDOR??? 


- Não... ventríloquo... 

O QUÊ??? 

- ...Sasha, pode me cham...

- VENTRÍLOQUO???  COMO ASSIM? A SRA. TÁ DE BRINCADEIRA COMIGO?

- Não, não estou de brincadeira com o sr. não, longe disso. A verdade é que o César Aurélio é um ventríloquo nato. Ele nasceu pra isso! Uns nascem pra médico, outros pra advogado, outros nascem até pra serem engenheiros, há, há, mas seu filho é ventríloquo. O melhor deles, inclusive! É uma profissão como qualquer outra, né? Já imaginou um show de variedades sem um ventríloquo? Não dá, né? Não ia ter menor graça! 

- A sra. está completamente louca!

- Ok, vou ser muito sincera: aquele modelo antigo de profissões "médico-engenheiro-advogado" já acabou, sabia? Ou o senhor acha que todo mundo que é lambe-lambe ou instrutor de auto-escola é infeliz, que não quiseram ser isso? Tem gente que nasce com as vocações mais diversas, sabia?

- Pra Palhaço de Farol também?

- CLARO que sss... bem... pra isso aí eu não tenho bem certeza não...

- Por que todos eles falam que nem o Tiririca, não têm graça NENHUMA, são agressivões, tão sempre barbados e chamam qualquer pessoa que use óculos de Clark Kent?

- Olha, nisso vou ter concordar com o sr.... essas perguntas são um mistério moderno mesmo... Ninguém nasce com vocação pra fazer aquilo não... é espírito de porco mesmo e dos piores!

- Mas voltando ao meu filho... Onde ele está?

- O sr. deve ter alguns marceneiros na sua empresa, né? O sr. podia pegar um e mandar ele fazer um boneco de maneira pro César Aurélio! Ele ia adorar! Com aquela cara meio esquisita e um nariz vermelho, há, há! (Ela ergue o antebraço e começa a bater com o polegar nos outros dedos da mesma mão unidos imitando uma boca falando). É tão legal aquele boneco abrindo e fechando a boca, insultando todo mundo, né, há, há? Eu adoro! O sr. devia ficar muito feliz com isso pois ele é um gênio do ventriloquismo! Ele poderia ir AGORA pro Circo de Soleil, sabia? Tá prontinho!

- ENGENHEIRO! ELE É UM ENGENHEIROOO!

- Desculpe Dr. Aurélio, mas seu filho nasceu com um talento incomum. O sr. sabia que ele responde presença imitando a voz dos colegas que faltaram? Ele é um gênio! Ninguém percebe! Ele conseguiu salvar uns três vagabundos de reprovarem por falta esse ano. Isso é que é amigo!

- Como assim? Isso só pode ser brincadeira da sra.. Eu quero falar com a diretora! Eu vou tirar o meu filho da sua escola agora mesmo, ouviu?

- Lamento, mas não vai adiantar... todos os testes que ele fizer na vida vão dar ventríloquo! Eu sou psicóloga pós-graduada especialista em teste vocacional! O sr. devia ficar feliz e aceitar seu filho como ele é de verdade: um ventríloquo maravilhoso, genial, sensível e...

- ENGENHEIRO! ENGENHEEEEEEEIRO!

- Eu também não acreditei no começo... esse resultado é bem raro, sabia? Aí eu fui pesquisar a história do ventriloquismo e, pelo que deduzi, o seu filho vai avançar a essa arte milenar em pelo menos em uns 300 anos! Ele vai ser o Albert Einstein do engastrimitismo, hahaha! Ela faz coisas que ninguém jamais conseguiu fazer! O senhor conhecia essa palavra? EN-GAS-TRI-MI-TIS-MO? Não é legal?

- A sra. está doida? Saiba que eu quero ver meu filho agora! Pode chamar ele que eu vou tirá-lo dessa escola agora!

- Ok, o senhor é que sabe, mas não vai mudar os resultados...

- Ora, resultados uma ova! Chame o meu filho!

- Ok... se o senhor quer assim... César Aurélio, pode sair...

Aos poucos, o jovem César Aurélio vai saindo de dentro de um armário atrás da professora, onde estava escondido, para enorme surpresa do seu pai...

- Mas que palhaçada é essa???

 - "Oi, pai..." diz o garoto levemente envergonhado. 

- Sasha falando com uma outra voz:  Não é palhaçada não, Dr. Aurélio... essa voz de mulher que o sr. estava ouvindo, na verdade, é do seu filho.

- Ei, sua voz mudou agora!!!

- Não era a minha voz! Era a dele, do seu filho!

- Voz de mulher? Como assim?

- Eu não disse pro senhor que ele é um gênio do ventriloquismo, que faz mil vozes diferentes, projeta todas com uma precisão incrível...Viu?

- Mas eu ouvi e vi a sua boca se mexendo perfeitamente e...

- É que, na verdade, seu filho queria arranjar um jeito de lhe dizer qual a profissão que ele quer ser e me pediu ajuda. Então nós escrevemos o texto, eu decorei e esse tempo todo eu estava dublando o César Aurélio. Legal, não? Quando eu me perdia, eu olhava nesses papéis aqui, o texto... ”colinhaaa”, rá, rá... que feio, né? Logo eu, hahahaha!

- Impossível!! Mas como vocês dois sabiam o que eu ia dizer?

- E que você já fala isso tudo isso aí há muito tempo, pai... é muito previsível... então só foi botar no papel e dar pra Sasha decorar, saca?

- Era só essa que me faltava... um filho ventríloquo! Logo eu!  Essa é boa.... fala rilhando os dentes de raiva e indignação. Vai ser Engenheiro! Não quero saber! Vai ser o que eu estou dizendo por que eu sei o que é melhor pra você, você é meu filho...

 - Viu só? O sr. também tem o jeito!!! Fala muito bem com a boca fechada!

- Eeeu? Lógico que não!

- Fala sim! E tem mais uma outra coisa que o senhor não percebe: o sr. já é um ventríloquo subconsciente! O sr. já fala por ele, né? Sempre falou, dá pra ver... O sr. é o exemplo de ventríloquo do garoto, alguém que fala pelo outro. Desculpe a franqueza, mas na sua casa, na sua empresa, o sr. deve fazer todo mundo de ventríloquo. Já percebeu isso? Tanto no gestual físico quanto nessa coisa de decidir as coisas pelos outros... eu sei, o senhor é pai, quer o melhor pra ele, mas às vezes não é o que o senhor quer e sim o que ele, mesmo ainda novo, já sabe, entende?

- Na verdade.... eu... eu...

- Vamo embora, pai... desculpe, mas espero que você entenda...o que eu queria mesmo é fazer um curso de circo no Canadá...

- Eu não tô entendo mais nada... hã...CIRCO? Circo não, só te peço isso! Não dá pra ser de teatro, pelo menos?

   - Dá! Na boa! Olha pai, eu entendo o seu lado, mas me dá essa chance, por favor... você só vai parar de reclamar de qualquer outra profissão que eu escolher, exceto engenheiro, é óbvio, de dentro da minha piscina, eu sei, mas...

- Ok, vamos ver, vamos ver... como é que você fez tudo aquilo?

  - Brigadão, Sasha! Você foi demais! 

-  Que isso, querido! Foi um prazer! Você que arrasou! Vou te contratar pra falar com o chato do meu ex-marido no telefone, hahaha!

   Pai atordoado e filho animado saem da sala.

 - Ufa...  que dureza!  Vamos ver... ah, mas que "legal"! Vou ter que falar agora pra um pai bicho grilo cujo o filho quer ser corretor da bolsa...haaaaaja paciêêêêência, hahahahahaah....

- PODE ENTRAAAAR!


Adolar Gangorra tem 89 anos, é editor do site www.adolargangorra.com.br e nunca deu pra profissão nenhuma por puro medinho mesmo!

Um comentário:

James disse...

Manda para a Porta dos Fundos.