EI, AMIGOLAS! NO TWITTER, O ADOLAR GANGORRA é "1 FILME EM UMA FRASE!"

EI, AMIGOLAS! NO TWITTER, O ADOLAR GANGORRA  é "1 FILME EM UMA FRASE!"
No Twitter, Adolar Gangorra é "1 Filme Em Uma Frase!" ( @UmFilmEmUmaFras ). Sim, amigolas! Adolar Gangorra vai ao cinema sem cueca pra pegar um ar gelado nas bolas e sempre dorme. Depois sai contando pra todo mundo só a parte que ele viu...

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

PROFISSÕES x VOCAÇÕES


O diálogo abaixo se deu em um colégio de elite em São Paulo entre uma orientadora educacional e um empresário, pai de aluno, e uma terceira pessoa. Sala dos Professores: uma mesa grande, várias cadeiras, dois Macintoshs, pôsters, estantes com muitos livros, bebedouro elétrico, cafeteira importada e um armário grande com uma das portas levemente entreaberta.


- Como vai o sr.? Muito prazer, meu nome é Alexandra, eu sou orientadora educacional daqui do colégio, mas pode me chamar de Sasha.

- Como vai, Professora? Aurélio, pai do César Aurélio, prazer. O que houve? Ele está dando problemas, é isso?

- Nãããão, não, de jeito nenhum! O César Aurélio é um ótimo aluno e um garoto maravilhoso...

- Está faltando às aulas? O meu motorista deixa ele na porta, mas não consegue saber se ele foge ou não e...

- Nããããããããão, há, há... nada disso! 

- Ele não está tirando boas notas? Falsificou o boletim?

- Há, há, não, de jeito nenhum!

- Maconha, é isso? Tá fumando maconha, né? Eu sabia!!! Maconheiro miserável! Eu vou...

 - Nada disso, de jeito nenhum!

- Então, o que é? A sra. me chamou aqui pra...?

- É o seguinte, na verdade, é uma ótima notícia... mas primeiro só uma perguntinha, o sr. é...

- Pai. Sou pai do César Aurélio.

- Não, eu quis dizer... sua formação...?

- Sou engenheiro. Eu dirijo uma construtora de grande porte.

- Ai, engenheiro, é? Puxa... hummm... bom, então vamos tentar uma outra abordagem...

- Como assim?

- Bom, doutor, eu sou orientadora educacional há 15 anos e sou especializada em aplicar testes vocacionais nos alunos que estão no último ano do Ensino Médio como seu filho e...

- Ele quer ser engenheiro. Meu avô era engenheiro, meu pai era engenheiro, eu sou engenheiro e ele quer ser engenheiro também. Ele já deve ter falado isso pra sra..

- Pode me chamar de você... Sasha, lembra? Há, há!

- Professora, eu sou um homem ocupado e confesso que não estou entendendo porque a sra. me chamou aqui...

- Ok, certo. É que recentemente eu fiz vários testes com o César Aurélio e os resultados me deixaram muito feliz porque ele...

- Engenheiro? Deu engenheiro, né?

- Na verdadeeeeee... não!

- Como assim? Não é possível!!! ...Médico, deu médico, né? Eu sabia! O avô materno dele é médico e a mãe deve ter enchido a cabeça dele...

- Não, não é isso!

- "Não é isso"? Então, é advogado! Não é o ideal, vou demover ele dessa idéia com o tempo, mas um bom advogado teria emprego na nossa empresa sim...

- Dr. Aurélio, também não deu advogado não...

- Deu o quê, então?

- Deu... ven...

- VENDEDOR??? 


- Não... ventríloquo... 

O QUÊ??? 

- ...Sasha, pode me cham...

- VENTRÍLOQUO???  COMO ASSIM? A SRA. TÁ DE BRINCADEIRA COMIGO?

- Não, não estou de brincadeira com o sr. não, longe disso. A verdade é que o César Aurélio é um ventríloquo nato. Ele nasceu pra isso! Uns nascem pra médico, outros pra advogado, outros nascem até pra serem engenheiros, há, há, mas seu filho é ventríloquo. O melhor deles, inclusive! É uma profissão como qualquer outra, né? Já imaginou um show de variedades sem um ventríloquo? Não dá, né? Não ia ter menor graça! 

- A sra. está completamente louca!

- Ok, vou ser muito sincera: aquele modelo antigo de profissões "médico-engenheiro-advogado" já acabou, sabia? Ou o senhor acha que todo mundo que é lambe-lambe ou instrutor de auto-escola é infeliz, que não quiseram ser isso? Tem gente que nasce com as vocações mais diversas, sabia?

- Pra Palhaço de Farol também?

- CLARO que sss... bem... pra isso aí eu não tenho bem certeza não...

- Por que todos eles falam que nem o Tiririca, não têm graça NENHUMA, são agressivões, tão sempre barbados e chamam qualquer pessoa que use óculos de Clark Kent?

- Olha, nisso vou ter concordar com o sr.... essas perguntas são um mistério moderno mesmo... Ninguém nasce com vocação pra fazer aquilo não... é espírito de porco mesmo e dos piores!

- Mas voltando ao meu filho... Onde ele está?

- O sr. deve ter alguns marceneiros na sua empresa, né? O sr. podia pegar um e mandar ele fazer um boneco de maneira pro César Aurélio! Ele ia adorar! Com aquela cara meio esquisita e um nariz vermelho, há, há! (Ela ergue o antebraço e começa a bater com o polegar nos outros dedos da mesma mão unidos imitando uma boca falando). É tão legal aquele boneco abrindo e fechando a boca, insultando todo mundo, né, há, há? Eu adoro! O sr. devia ficar muito feliz com isso pois ele é um gênio do ventriloquismo! Ele poderia ir AGORA pro Circo de Soleil, sabia? Tá prontinho!

- ENGENHEIRO! ELE É UM ENGENHEIROOO!

- Desculpe Dr. Aurélio, mas seu filho nasceu com um talento incomum. O sr. sabia que ele responde presença imitando a voz dos colegas que faltaram? Ele é um gênio! Ninguém percebe! Ele conseguiu salvar uns três vagabundos de reprovarem por falta esse ano. Isso é que é amigo!

- Como assim? Isso só pode ser brincadeira da sra.. Eu quero falar com a diretora! Eu vou tirar o meu filho da sua escola agora mesmo, ouviu?

- Lamento, mas não vai adiantar... todos os testes que ele fizer na vida vão dar ventríloquo! Eu sou psicóloga pós-graduada especialista em teste vocacional! O sr. devia ficar feliz e aceitar seu filho como ele é de verdade: um ventríloquo maravilhoso, genial, sensível e...

- ENGENHEIRO! ENGENHEEEEEEEIRO!

- Eu também não acreditei no começo... esse resultado é bem raro, sabia? Aí eu fui pesquisar a história do ventriloquismo e, pelo que deduzi, o seu filho vai avançar a essa arte milenar em pelo menos em uns 300 anos! Ele vai ser o Albert Einstein do engastrimitismo, hahaha! Ela faz coisas que ninguém jamais conseguiu fazer! O senhor conhecia essa palavra? EN-GAS-TRI-MI-TIS-MO? Não é legal?

- A sra. está doida? Saiba que eu quero ver meu filho agora! Pode chamar ele que eu vou tirá-lo dessa escola agora!

- Ok, o senhor é que sabe, mas não vai mudar os resultados...

- Ora, resultados uma ova! Chame o meu filho!

- Ok... se o senhor quer assim... César Aurélio, pode sair...

Aos poucos, o jovem César Aurélio vai saindo de dentro de um armário atrás da professora, onde estava escondido, para enorme surpresa do seu pai...

- Mas que palhaçada é essa???

 - "Oi, pai..." diz o garoto levemente envergonhado. 

- Sasha falando com uma outra voz:  Não é palhaçada não, Dr. Aurélio... essa voz de mulher que o sr. estava ouvindo, na verdade, é do seu filho.

- Ei, sua voz mudou agora!!!

- Não era a minha voz! Era a dele, do seu filho!

- Voz de mulher? Como assim?

- Eu não disse pro senhor que ele é um gênio do ventriloquismo, que faz mil vozes diferentes, projeta todas com uma precisão incrível...Viu?

- Mas eu ouvi e vi a sua boca se mexendo perfeitamente e...

- É que, na verdade, seu filho queria arranjar um jeito de lhe dizer qual a profissão que ele quer ser e me pediu ajuda. Então nós escrevemos o texto, eu decorei e esse tempo todo eu estava dublando o César Aurélio. Legal, não? Quando eu me perdia, eu olhava nesses papéis aqui, o texto... ”colinhaaa”, rá, rá... que feio, né? Logo eu, hahahaha!

- Impossível!! Mas como vocês dois sabiam o que eu ia dizer?

- E que você já fala isso tudo isso aí há muito tempo, pai... é muito previsível... então só foi botar no papel e dar pra Sasha decorar, saca?

- Era só essa que me faltava... um filho ventríloquo! Logo eu!  Essa é boa.... fala rilhando os dentes de raiva e indignação. Vai ser Engenheiro! Não quero saber! Vai ser o que eu estou dizendo por que eu sei o que é melhor pra você, você é meu filho...

 - Viu só? O sr. também tem o jeito!!! Fala muito bem com a boca fechada!

- Eeeu? Lógico que não!

- Fala sim! E tem mais uma outra coisa que o senhor não percebe: o sr. já é um ventríloquo subconsciente! O sr. já fala por ele, né? Sempre falou, dá pra ver... O sr. é o exemplo de ventríloquo do garoto, alguém que fala pelo outro. Desculpe a franqueza, mas na sua casa, na sua empresa, o sr. deve fazer todo mundo de ventríloquo. Já percebeu isso? Tanto no gestual físico quanto nessa coisa de decidir as coisas pelos outros... eu sei, o senhor é pai, quer o melhor pra ele, mas às vezes não é o que o senhor quer e sim o que ele, mesmo ainda novo, já sabe, entende?

- Na verdade.... eu... eu...

- Vamo embora, pai... desculpe, mas espero que você entenda...o que eu queria mesmo é fazer um curso de circo no Canadá...

- Eu não tô entendo mais nada... hã...CIRCO? Circo não, só te peço isso! Não dá pra ser de teatro, pelo menos?

   - Dá! Na boa! Olha pai, eu entendo o seu lado, mas me dá essa chance, por favor... você só vai parar de reclamar de qualquer outra profissão que eu escolher, exceto engenheiro, é óbvio, de dentro da minha piscina, eu sei, mas...

- Ok, vamos ver, vamos ver... como é que você fez tudo aquilo?

  - Brigadão, Sasha! Você foi demais! 

-  Que isso, querido! Foi um prazer! Você que arrasou! Vou te contratar pra falar com o chato do meu ex-marido no telefone, hahaha!

   Pai atordoado e filho animado saem da sala.

 - Ufa...  que dureza!  Vamos ver... ah, mas que "legal"! Vou ter que falar agora pra um pai bicho grilo cujo o filho quer ser corretor da bolsa...haaaaaja paciêêêêência, hahahahahaah....

- PODE ENTRAAAAR!


Adolar Gangorra tem 89 anos, é editor do site www.adolargangorra.com.br e nunca deu pra profissão nenhuma por puro medinho mesmo!

terça-feira, 23 de setembro de 2014

O GEÓGRAFO DE COPACABANA

Estava esse seu criado no Rio de Janeiro para uma reunião de família e lá tive a grande felicidade de poder reencontrar meus queridíssimos amigos Vanessa e João. Ela eu não via há 11 anos. Ele há 16. Os dois são aquele tipo de amigo verdadeiro que você pode passar décadas sem encontrar, mas quando finalmente está com eles de novo parece que só se passou um final de semana. Os dois marcaram umas nove e pouco da noite no excelente restaurante Felice em Ipanema. Fica na Rua Gomes Carneiro, número 30, como já disse, em IPANEMA. Pode olhar no Google. Tá lá escrito IPANEMA pra todo mundo ver. É ao lado da Praça General Osório. Em breve você entenderá porque estou fazendo questão de registrar bem direitinho aqui o meu suposto destino...

Saí do meio do Leblon umas nove e quase nada. Peguei um táxi no Shopping. Entrei, cumprimentei o fineza e disse: "Por favor, é ali em Ipanema... Rua Gomes Carneiro, número 30." O brother não falou nada e engrenou a primeira. Tudo bem, tudo tranquilo, mas chegando lá perto o cara me pergunta: "É onde mesmo? Eu repeti. Aí o desorientado começou a rodar de um ladro pro outro. E ficava me perguntado: "Como é mesmo no nome da rua? Esse restaurante que você falou é onde mesmo? Essa rua é perto da praia? É perto da praia, né?" "Não sei... Acho que é...", respondi. Pô, eu tenho que saber tudo aqui nesse táxi? Eu moro em Brasília...

E toma do cara rodar, rodar e nada... Ele não achava a rua de jeito nenhum! Velho, mas qual é o problema? É tão difícil assim? Tudo bem, não é a rua mais famosa do Rio, mas é colada no Zona Sul da General Osório.  Até eu qye sou de fora sei isso! Só porque não é a Santa Clara ele tem dificuldade para achar? Logo, o animal foi parar na rua da Galeria River e, do nada, começou a querer botar a culpa em mim, falando: "Num ti disse?, Num ti díssi?" COMO ASSIM você me disse alguma coisa, seu viiiaaaado? ME DISSE O QUÊ? TU NÃO ME DISSE NADA, SEU MACONHEIRO! Que porra louca neurótico do caralho pra jogar a própria culpa no outros? Carioca é assim, né? Nunca podem estar errados...

Ele (e o otário aqui...) foi parar no começo de Copacabana na Avenida Atlântica! O gênio dos taxistas subiu numa calçada pra perguntar sobre a tal rua pra um garçom. Pensei: "Fo-deu... Mas que merda..." Por que esse tipo de coisa só acontece comigo? É por essas e por outras que quando vi o Seinfeld pela 1ª vez me identifiquei na hora com o George... Compra um GPS logo, seu miserável e pára com essa lengalenga!, pensei covardemente bem alto!

Aí o idiota renitente voltou pra Ipanema e ficava repetindo baixinho: “Num ti díssi?” E eu lá, estupefato, resolvi ficar calado e tocar o foda-se porque percebi que o bicho era um cretino de rara envergadura mesmo... Não vou me emputecer, tô tão feliz de rever o João e a Vanessa que não vai ser esse mala que vai estragar meu ótimo humor... Até que demos de frente com uma ruela fechada por causa de uma obra de Metro. Adivinhem o que ele me perguntou? Isso mesmo... O seu mantra obsessivo de culpa e imputação alheia: "Num ti díssi?" Que filho de uma puta recalcitrante! A ÚNICA merda que esse estúpido me perguntou na vida mesmo foi se a porra da rua era perto da praia! Só ISSO! NÃO VOU ME EMPUTECER! NÃO VOU ME EMPUTECER!!!

Mesmo putíssimo dentro das calças, preferi continuar quieto sem falar nada. Torcia pra chegar logo ao destino e sair daquele inferno sob quatro rodas, mas esse cara fez uma negócio de 15 segundos durar 20 minutos... E toma de rodar entre o final de Ipanema e o início de Copacabana... Fomos e voltamos umas duas vezes. E o idiota aqui pagando por aquela incompetência toda... Aí, demos DE NOVO de cara como a micro-ruela fechada por causa do Metro. Aí o fuinha se escorou mais uma vez: "Num ti díssi? É por causa dessa rua aí..." Claro, claro, é que você não conhece absolutamente nada da Zona Sul somente por causa dessa ruazinha e, óbvio... Ela é a culpada, né? O escroto não podia dizer: "Olha eu não sei bem onde fica essa rua..."? Tudo bem, sem problemas, acontece... Ou então: "É que eu sou um merda irresponsável, sabe? Em vez de comprar um GPS pra poder trabalhar numa região a qual eu não tenho a MENOR idéia de como seja, eu fico em casa vendo pornografia barata na internet..." Não seria problema nenhum, juro! Mas não. E começa com essa sessão de "Num ti díssi?, Num ti díssi?” Me disse o quê, caralho? Que você é um equino débil mental incompetente?

Continuamos rodando sem rumo. Eu, de cara, só conseguia murmurar entre os dentes, quase em estado de choque, porém em desanimador desespero: "O restaurante é colado na praia General Osório..."

Aí o animal relinchante manda: "AAAH... é em COPACABANA!"

O QUÊ??? COMO ASSIM? Até eu que não saco muito sobre do Rio sei muito bem que a General Osório fica em Ipanema, pô!

Repliquei: "Mas, mas... a General Osório é em Ipanema!"

 - "NÓS chamamos de Copacabana..." Ái minha piroca!!! Ainda tenho que ouvir uma dessas!!! Mas puta que pariu minha sogra! O QUÊ? Tá doido? NÓS, quem, seu descaralhado? A Guilda dos Taxistas Geógrafos Rebeldes? Vá mentir assim lá na casa do caralho! Eu sei que eu tenho cara de trouxa e a minha insistência em não revidar abusos como os trinta "Num ti díssi?" que você grunhiu em menos de 10 minutos na minha cara fazem de mim o candidato perfeito pra ser engalobado pelos malandrões de plantão da "Cidade Maravilhosa", mas o cara aí foi longe demais! Ele tava redesenhando os bairros do Rio! Diminuía Ipanema pra aumentar a já enorme Copacabana! Ou é um gênio visionário ou um demente completo! Ele tem idéia de quantos carteiros ele vai enlouquecer? "Nós"... Ah tá...  "Nós", quem? A galera do buteco onde você cai no chão toda sexta a noite com as calças no rêgo, seu pilantra? 

Chegamos ao ponto que ele quer que eu engula que a General Osório é em Copa! Aí não tem mais volta, né? Realmente entramos na seara da loucura forte, da patologia pinóquio-munchaussiana, do lance de não dar o braço a torcer de jeito nenhum, da malandragem pura, do caô sinistro, como eles dizem por aqui. Sério, nunca vi algo desse nível... Eu tava no LEBLON querendo ir pra IPANEMA na Rua GOMES CARNEIRO, número 30 em I-PA-NE-MA! Não é nada muito complicado, né? Não tô pedindo pra ele achar a Rua Tanaka em Tóquio não, porra! 

E que atitude assertiva e adulta o imbecil aqui resolveu tomar? Resolvi não falar mais nada depois dessa... Foi demais... Só queria agora estar com o meu canivetinho suíço de bolso pra eu fazer uns entalhes bem legais no estofamento desse malandro sem vergonha (pô, moçada... também não sou de ferro, né?). Quer saber? Chega! Bicho, pára o carro! Pára o carro e me abraça., pensei o mais alto que pude! Eu sei que eu tô fazendo, vai por mim. Não sou bicha não, caralho! Mas percebi que você nunca pôde errar na vida, brother. Nunca deixaram, né? Deve ter tomado muita paulada na cabeça aos quatro aninhos quando derrubou aquele vasinho escroto que a suburbana da sua véia comprou lá na feira de Acari... Devem ter tatuado todos os furos do cinto do seu pai no seu lombo ao você ter ligado aquela bosta do rádio-relógio no 220 e torrado ele todo.... Você nunca pode errar, só pode ser! Por isso carrega essa compulsão neurótica de jogar a culpa pros outros! Seu miserável, pode chorar esse seu trauma todo aqui no meu ombro, bicho. Garanto que após ter encontrado o ÚNICO ser humano que sacou esse seu problema e que tá te liberando agora dele, você será um ser humano (na falta de algo mais apropriado...) melhor, mais leve, menos mentiroso, menos safado, menos sem vergonha, menos filho da puta, menos arrombado, menos ladrão de terra do bairro vizinho, menos... Opa... Não alimentemos o ódio puro, não é? O Universo conspira por você e não devemos... Ah sei lá... Tá, não sou terapeuta holístico do Osho do caralho de asa (hummm... Pensando bem... Preferia ser bicha...), mas é que essa sua compulsão é ridiculamente escrota! Chora aí, brother, pode chorar bastante... Ninguém tá te culpando aqui não. Você pode errar com força e à vontade (como acabou de fazer insistentemente nos últimos 20 minutos). Relaxa, bota pra fora, maluco. Deita sua cabecinha aqui no meu ombro, chora bastante, soluça e pode balbuciar: "Eu sou um merda, um safado, um teimoso, um imbecil inútil, uma malandro sem vergonha que rouba até na biriba contra meus dois filhos de 4 e 6 anos... Eu não assumo culpa de nada porque aqui no Rio não deixam, sabe? É muuuito difícil, maluco..." Pronto! Tá curado, meu querido! Só pára de achar que Fernanda Abreu é música e tudo bem! 

AGORA, o mais bizarro é o seguinte: AGRADECE MUITO a Deus pois no RIO DE JANEIRO você encontrar alguém que saque que você não é culpado só mesmo na base do milagrão, bicho! Ah, pois é... Não sou carioca, acredita? É por isso, seu idiota, é exatamente por isso! Aqui na cidade-maravilhosa (mas QUANTA ironia...) NINGUÉM vai se furtar de deixar bem claro que a CULPA é toda sua e de mais ninguém, saca? Mesmo e PRINCIPALMENTE que a culpa NÃO seja sua. Aí que tá a graça! O carioca não consegue admitir que a responsabilidade seja dele... SEMPRE é tudo culpa dos OUTROS. SEMPRE! Não falha! Aí ele resiste, insiste, joga o problema pra você e chega até o desespero tendo que inventar que a Praça General Osório fica em COPACABANA. Não precisa ser gênio pra sacar que uma sociedade que vai aos trancos (ia escrever "funciona", mas aí seria demais, né?) assim tende ao colapso. A verdade é que no Rio você não pode errar de jeito nenhum. Senão você é jantado imediatamente! Então eles ficam num processo improdutivo e constante de NUNCA admitir nada mesmo. Não pode, não dá, não deve. “É Então, o que se faz? Atira-se a culpa pro OTÁRIO mais próximo de QUALQUER MANEIRA, óbvio...Como eu, no caso...

Se você não fizer isso será imediatamente jogado para a base da "justíssima" pirâmide social carioca e classificado com o terrível termo "OTÁRIO". E isso aqui no Rio, meu amigo chorão, como sabemos, é o PIOR dos xingamentos. Aqui, OTÁRIO é muito pior que Filho da Puta, sabiam? Arrombado, Malandro, Porra Louca, Escroto, Viado, Bunda Gulosa, Maconheiro, Estuprador, Travesti, Trombadinha e até sinônimos como Vacilão e Mané, tudo isso é bem preferível do que a ficar conhecido simplesmente como... OTÁRIO! Assustador, não?  

Por pura e absoluta piedade Divina, sem querer avistamos a placa da "misteriosíssima" Rua Gomes da Porra... Não acreditei! E ele ainda acabou me deixando na paralela à praia, como ele tanto queria saber no começo. Tive que andar uns 3 minutos até o restaurante. Mas fiz isso aliviado. Afinal tava fora da Inquisição do Numtidissi?. Mas antes de eu dar o pira do carro, o cara fala: "Aí, vou te dar um desconto!", naquele tom pseudo-magnânimo que só o carioca consegue emular quando está te passando pra trás... Puxa, um desconto? Mas que cara legal! Na hora, pelo tom de voz do batráquio, entendi que aquele ato generosíssimo de amor ao próximo era tão falso quanto o conhecimento dele sobre a Zona Sul. Aaaaaaaah QUATRO REAIS? Puxa, como o senhor é perdulário, hein? Quanta prodigalidade, elevação e grandiosidade em um motorista malandro e mentiroso do subúrbio que roda sem GPS na Zona Sul! Muito obrigado mesmo! "O senhor não foi motorista da Madre Teresa? Tem certeeeeeza?"

11 e 16 anos e 20 minutos depois (que realmente pareceram com apenas uma sexta, um sábado e domingo) consegui reencontrar meus queridos amigos graças a esse profissional tão técnico, tão honesto, tão nobre em admitir suas falhas, tão conhecedor do seu ofício de taxista.... Muito obrigado, Seu Whatever Numtidíssi, o famigerado... Geógrafo de Copacabana! 


Adolar Gangorra tem 59 anos, é editor do blog www.adolargangorra.com.br e vai do Leme ao Pontal à pé só pra não passar raiva!

sábado, 17 de maio de 2014

LIVRO DO VELHO ADOLAR APARECE NA NOVELA "EM FAMÍLIA", DA GLOBO???

Amigos! A famosa Rede Globo, em sua nobre missão de levar cultura e Ciência para todos em suas novelas : ), recentemente utilizou o livro de minha humilde co-autoria, PREZADO DOC - A INUSITADA CONVERSA ENTRE UM MÉDICO E UM HUMORISTA em uma cena da novela EM FAMÍLIA, fato esse me muito me honrou por ele aparecer numa produção de tamanha envergadura cultural! O livro é mostrado na cena em que a médica Silvia, que já foi Paquita (viram como no caso dela, se estudarmos muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito, muito muito, muito, mas muuuuuuuuuito mesmo, podemos salvar nossas vidas??? ) vai guardar seus livros na estante. Ele aparece primeiro na mão da jovem com a 4ª capa e depois, de lombada, já na estante, onde lê-se "PREZADO DOC" com algum esforço. 
Fiquei feliz em saber que ela não jogou o livro no lixo... realmente a ficção zomba da realidade sempre, há há...).

Ver o link abaixo entre 00:04 e 00:26, na cena número 16 de 18, que tem o "ótimo" título "Chica e Ricardo encorajam Cadu para o transplante" )


http://gshow.globo.com/novelas/em-familia/capitulo/2014/5/3/clara-e-cadu-prometem-que-ficarao-juntos.html

Muito obrigado, Rede Globo! Se acharem que o Esquenta tá muito escroto eu posso mandar um balde amarelo de presente pra servir de abajour para vocês!

terça-feira, 1 de abril de 2014

Campanha "CONTRA O EXCESSO DE BOM MOCISMO NO FACEBOOK!"

Sim, amigolas! A vida de todo mundo parece SENSACIONAL aqui nesse Facebook. Tudo lindo e maravilhoso! Todo mundo é SUPER legal... e SUPER honesto e SUPER justo também. E assim, todo dia vemos posts e mais posts sobre moralismo caga-regra, feminismo, autoajuda, sustentabilidade, consciência política (RÁ! No Brasil???) e citações da Clarisse Lispector (obsessão louca exclusiva das mulheres). Na boa, você também não está cansado de ver tantas fotos de gente em festas, de comida bonitinha em restaurantes, fotos com BOM DIA! escritos, de gatinhos e cachorrinhos e de gente na ARGENTINA (na boa, POR QUE todo mundo vai pra Argentina???)
Mas nós sabemos que a vida não é bem assim, né? E por um Facebook mais verdadeiro e menos delirante, nós aqui do O.O.O., começamos agora a campanha “CONTRA O EXCESSO DE BOM MOCISMO NO FACEBOOK!”. Vamos lá, seu molenga! Publique uma foto sua bem realista como, por exemplo, você chorando ou gripado na cama sábado à tarde ou gritando à toa com sua mãe ou simplesmente entediado olhando pra cima no trabalho. Ou até num domingo chuvoso no final de tarde, sozinho dentro de uma Brasília bege 81, no cine Drive–In, deprimidaço, chorando e vendo um filme italiano antigo preto e branco... (pensando bem... essa aí não... aí é realismo demais, né?).
Tá bom, não precisa publicar porra nenhuma se não quiser. Mas você pode postar as merdas que você faz todo dia, tipo admitir que não faz coleta seletiva de lixo por pura preguiça, que só lê o caderno de TV dos jornais, que você tem uma carteirinha falsa de estudante apesar de ter 48 anos, que você meio que cagou pra morte do Nelson Mandela e de como você nem acha importante um Estado laico apesar de contar todos os feriados católicos no ano pra não ter que ir trabalhar. Vamos lá! Dê a real, seu virtual!
Ok, já vi que você não vai admitir nenhuma safadeza sua e, em vez disso, vai é postar uma foto daqui ele fim de semana promocional na... ARGENTINA! Mas não custa tentar, né?

Campanha Adolar Gangorra CONTRA O EXCESSO DE BOM MOCISMO NO FACEBOOK! - Por uma rede social... menos social! : )https://www.facebook.com/events/279517258881694/