EI, AMIGOLAS! NO TWITTER, O ADOLAR GANGORRA é "1 FILME EM UMA FRASE!"

EI, AMIGOLAS! NO TWITTER, O ADOLAR GANGORRA  é "1 FILME EM UMA FRASE!"
No Twitter, Adolar Gangorra é "1 Filme Em Uma Frase!" ( @UmFilmEmUmaFras ). Sim, amigolas! Adolar Gangorra vai ao cinema sem cueca pra pegar um ar gelado nas bolas e sempre dorme. Depois sai contando pra todo mundo só a parte que ele viu...

sexta-feira, 16 de abril de 2010

BRASÍLIA É UMA MERDA!


Brasília é uma merda? O brasiliense é um povo legal? Em mais de 50 anos de vida, não se amalgamaram solidamente ainda qualidades originais dessa cidade e de seu povinho tão bunda! Na verdade, o brasiliense não passa de um "goiano de quadradinho", que é influenciado 100% pela mineirada do interior, mas que pensa que é carioca – o que aumenta sobremaneira esse desastre! Nada contra os goianos (quando comparados aos brasilienses, é claro!), mas escolheram o "trepidante" estado de Goiás, desenharam um quadrado em cima e deu na merda que deu: Brasília! Mas é Goiás, todo mundo sabe! A paisagem é a mesma, o Cerrado é o mesmo, o meio do nada é o mesmo. Só mineiro mesmo pra achar isso aqui a melhor coisa do mundo! E, assim, todo mundo vai fingindo que não vê que Brasília é uma boa merda mesmo...
Há até um e-mail que circula por aí com umas frases que divulgam positivamente (!!!) o que significa ser brasiliense: umas coisas meio ufanistas, extremamente piegas e distorcidas que nem conseguem nem elogiar Brasília tanto assim. Mas a verdade é que o tal e-mail ignora completamente um mínimo de senso crítico de se ter nascido e criado em Brasília.
Assim, após entrevistar alguns brasilienses conscientes (acreditem, eles são muitos poucos...), este humilde e sensacional cronista compilou um nova lista mais realista, explicando na verdade o que porra é ser brasiliense...


Na verdade, ser brasiliense é:

- Ser "Con-cur-seeeei-ro"!

- Já ter ser envolvido em uns 15 acidentes de trânsito, no mínimo!

- Morar na capital do País, mas que tem um asfalto pior do que cidade do interior.

- Saber de cor uns 20 nomes de cidade do interior de Minas.

- No Carnaval, trocar porrada nos bailes dos clubes ou ir pro Eixão ver a bosta do Pacotão na chuva.

- Topar com um advogado a cada 100 metros...

- Ter ouvido a vida toda que "O céu é praia de Brasília", mas como você não é aviador nem meteorologista, sempre que dá, viaja mais de 1000 quilômetros pra se esbaldar na bosta de Iriri ou em Guarapari (cidade que reúne o melhor do Guará e o pior de Paris, o que dá na mesma merda...), no “agradável e interessante” estado do Espírito Santo.

- Ouvir "véio" e "di boa" umas mil vezes por minuto e ainda achar "massa".

- Conhecer alguém numa festa, conversar com ele/ela pelo menos 1 hora e quando, por coincidência, você encontra com essa mesma pessoa em um shopping na semana seguinte, ele/ela passa direto por você como se nunca tivesse te visto antes...

- Lembrar e sentir vergonha da Piscina de Ondas...

- Quando falam em Dom Bosco, você pensa em pizza. Depois, em Igreja. Só depois em... em... aaah... Faculdade?

- Saber muito bem que o Niemeyer seria muito melhor escultor do que arquiteto...

- Ter que aturar pessoas de outras cidades te perguntarem por que você não torce pelo Gama ou pelo Brasiliense...

- Já ter sido quase linchado no Gilberto Salomão, Pier 21 ou na Micarêcandanga.

- Ter aturado o slogan forçação de barra: "Brasília, a Capital Brasileira do Natal", apesar de saber que todo mundo some daqui nessa época.

- Viver numa cidade onde as inúmeras mulheres feias ainda têm a manhã de serem as maiores babacas!

- Ouvir que Brasília é a capital do Rock, mas saber que é aqui onde os grupos de Axé Music racham de ganhar dinheiro.

- Viver numa cidade que tem uma feira de contrabando - a Feira do Paraguai - como o terceiro ponto de maior visitação turística da capital.

- Nos fins de semana, rodar vários quilômetros à noite, passar na porta de vários lugares caídos, não entrar em nenhum deles e, finalmente, terminar a noite comendo no Sky's, Giraffas ou num cachorro-quente de porta de quadra qualquer...

- Viver em uma cidade plana, sem mar nem montanha, e, ainda assim, ter poucas vagas para estacionar. Não existe estacionamento subterrâneo e nem as "obras" mais recentes não conseguem corrigir isso. . .

- Ter que lidar diariamente com um comércio desgraçado - seguramente um dos piores do país – cujo lema parece ser: "Não tem. Não sei. Não pode."

- Saber que, tradicionalmente, toda capital de um país que se preze tem ótimos e grandes museus. Mas aqui, não... Não tem...

- Viver em uma cidade projetada, moderna e futurista mas quem tem lugares “lindos e modernos e bem cuidados” como a W3 Norte e Sul, a “sensacional e bem sucedida” comercial da 205/206 norte, o Conic e e a Rodoviária.

- Ouvir dizer direto que a cidade não tem esquinas. Mas tem gente andando na rua pra se encontrar se aqui tivessem esquinas?

- Saber que em Brasília tem um monte de surf shops e até uma Associação de SURF. Ah, então aqui, obviamente, tem praia? Ah, PRAIA mesmo não tem não...

- Viver em uma cidade projetada onde a periferia que foi surgindo sem nenhum cuidado. Não tem área verde, área de lazer e é uma das mais caóticas e fudidas do País. Só tem mesmo um “foda-se” do Governo, apesar de os moradores de lá pagarem impostos como os do chamado Plano-Piloto...

- Ser playboy e não gostar de pião. Ser pião e não gostar de playboy. Ser um ou outro e ainda sacanear goiano...

- É ver o "complexo cultural” da cidade, mais uma bizarrice arquitetônica de um velho rabugento e gagá que se achava um Deus. Sempre encardido, parece com a "Estrela da Morte", não há árvores, plantas  gramado e com a única biblioteca virtual do mundo com 4 andares, mas sem nenhum livro e que tem somente 4 vagas de estacionamento, uma delas já permanentemente ocupada por um pipoqueiro.

- Ser diagnosticado com câncer e correr de avião para os hospitais de São Paulo.

- Apelidar as ruas comerciais com nomes ao mesmo tempo óbvios e interioranos como: "Ruas das Farmácias", "Rua dos Restaurantes", "Rua da Igrejinha", "Rua das Putas", etc.

- Ter se acostumado com uma nomenclatura alfanumérica e quando você ouve nomes bizarros de lugares como "NILSON NELSON", "Águas Lindas", "Guariroba", "Recantos das Emas" percebe que não é tão ruim o SMPW, SRTVN, SHIN, SGON, etc.

- Conviver com um trânsito agressivo que volta e meio faz acidentes escabrosos, inaceitáveis, mas que infelizmente, não param de acontecer...

- Viver em um clima miserável de deserto, onde fizeram um lago artificial – mas que não adianta porra nenhuma - onde ter asma, botar sangue pelo nariz ou tomar choque na porta do carro na época da seca parece ser coisa mais normal do mundo.

- No plano urbanístico, perceber que na última década tudo que não era permitido virou..."permitido!"

- Infelizmente saber quem são Agnelo, Arruda, Roriz, Paulo Otávio, Luiz Estevão, etc....

- Mostrar a cidade para um amigo de fora, que fica perguntando quando é que você vai começar a mostrar a cidade e que chama as pistas de “estradas” e que acha que as vitrines das lojas de rua daqui uma boa merda (e o pior que o cara tá certo...)

- Ficar seis meses reclamando do excesso de chuvas e a outra metade do ano puto com o clima desértico.

- Viver em um autorama em forma de aeroplano.

- Ganhar um carro de presente do papai ao completar 18 anos por passar no vestibular, ainda que seja o da UNIP, onde até uma criança de 8 anos foi aprovada para o curso de Direito.

- É ficar 4 horas no shopping e não avistar UMA mulher gata...

- Ter ouvido a vida toda falar no Gilberto Salomão, mas não ter a menor idéia de como ele é fisicamente...

- É ter que conviver com uma juventude violenta e alienada e que, volta e meia, perpetra atos escabrosos  einaceitáveis como os casos Ana Lídia, Marco Antônio Velasco, índio Gaudino, entre, infelizmente, muito outros. Mas uns vão dizer, que esse tipo de barbaridade acontece em toda cidade... Mas será que acontece mesmo?

- Ter ouvido de várias garotas, no balanço pós-Micarê, a mais assanhadinha dizer: “Eu só fiquei com 2 meninos: um ex e um rolo antigo". Já, entre os homens, o mais devagar disse: "Fiquei só com 16 garotas... tava meio fraco!"
Ou seja, ou tinha homem beijando homem ou alguém está mentindo nessa história...

- Viver se vangloriando que aqui tem uma ótima qualidade de vida. Mas quando você precisa usar esse termo para falar de uma cidade, é porque ela é uma MERDA mesmo! : )

50 comentários:

elefante disse...

Fala Adolar! Parabéns por mais essa pérola. Um trabalho de pesquisa bem elaborado junto aos moradores da nossa querida cidade

debora blog disse...

Apesar de ter nascido há algumas décadas aqui nunca morri de amores por esse pedaço ermo de sertão. Só um desmiolado mesmo como Juscelino pra inventar de transferir a capital do país pra esse verdadeiro cu de mundo. O pior é que, burramente, a patuléia embarcou na onda do débil mental e deu no que deu. Povoada, desde o seu nascimento, por hordas de peões, favelados, desocupados, aventureiros e criminosos travestidos de políticos, Brasília só podia ter dado muito errado. Transformamo-nos em um verdadeiro faroeste. Hoje dá pra dizer que somos sim um extraordinário fracasso como cidade, uma terra de ninguém onde campeiam a corrupção, a roubalheira e a desigualdade. Somos um retrato fiel da merda que é esse país. O nosso aniversário de 50 anos é emblemático. Vamos todos comer bolo de lama. Parabéns pra nós!

Mirza Braga disse...

Acho que você conhece pessoas erradas de Brasília, que vieram de fora morar, ou só sabe de coisas da cidade por meio de jornais. Sou nascida em Brasília e vejo que o problema da cidade está muuuuito além de sua construção há apenas 50 anos atrás, o problema DESTE PAÍS vem desde o seu descobrimento em 1500. Onde um monte de intrusos invadiram uma terra ainda pura, trazendo para estas terras ladrões,degredados e a mais pura escória de Portugal. Desta maneira se apossaram de uma terracom todas a sua riqueza. (quase não mudou nada em 500 anos né?). De início, aqui foram deixados degredados, isto é, pessoas indesejáveis em Portugal como ladrões e traidores que tinham como pena o degredo no Brasil.(começamos com o pé direito). E desde então isso não muda. Quem é de Brasília sabe que isso aqui foi feito por mãos de trabalhadores honestos, foi superfaturada? Foi sim, mas me fale um local desse país que não foi?! Tem político Corrupto? Tem sim! Toda semana vejo milhares chegando aqui vindos de TODOS os estados, pois eles começam as merdas em suas respectivas ZONAS, mas terminam o serviço aqui. Se existe alguém culpado nisso é toda a população, que elege pessoas que estragam ainda mais o país. Além do mais, esse país por anos e anos foi usado como cofrinho da Europa (e ainda tem gente que acha lá uó, ficam um tempo lá e voltam arrogantes e se achando os superiores, me poupe), além de latrina pra descarregar o que não queriam. Tenho orgulho sim de viver em uma cidade onde posso dormir em paz sem nenhum barulho estridente na cabeça, ando de carro e não tem aqueles arruaceiros chatos e reclamões que buzinam por qualquer besteira. O povo é sim esforçado e ESTUDA de verdade, pois não quer viver de empregos instáveis e gosta de garantias e veem isso nos concursos (por isso muita gente de fora vem pra cá fazer). Se falam que sai sangue do nariz, que a boca fica toda cortada e que os pés ficam iguais a uma lixa, é porque todo mundo começa a se cuidar de verdade depois que tem algum desses problemas. Homens geralmente não têm hábito de usar hidratantes, crianças geralmente não bebem muita água. Quanto ao frio, é uma temperatura bem agradável, na maioria dos dias. Ao acordar lá pelas 6h15, a temperatura está entre 16º e 20º, vai esquentando até chegar a algo entre 24º e 28º na hora do almoço. Só fala mal quem realmente não conhece, o povo aqui é educado sim, é estudioso sim, grande número de pessoas estudando, seja em escolas, faculdades ou estudando para concurso. Isso efetivamente abre a mentalidade das pessoas e faz efeito cascata. Por mais que não tenha sido perfeito, é muito bom andar por ruas espaçadas e retas, se localizar por número de quadra, saber onde fica um lugar sem nem ao menos ter ido lá uma única vez. Acredito que as pessoas estão mais conscientes de seus direitos e sempre tenho a sensação que o estado está presente (capenga, mas tá), por mais que tudo acabe em pizza, de alguma forma eu vejo as pessoas tendo seus direitos respeitados. Se for comparar com algumas cidades que conheci, tenta parar e atravessar na faixa fora de Brasília. Ahhh e quanto a museus? temos SIM, um pequeno exemplo? Museu De Valores Do Banco Central, Catetinho, Espaço Lucio Costa, Espaço Oscar Niemeyer, Instituto Histórico E Geográfico Do DF, Memorial dos Povos Indígenas, Memorial JK, Mostra Permanente De Sismologia Do Observatório Da Unb, Museu Da Câmara Dos Deputados, Museu Da Cidade, Museu Da Imprensa Nacional, Museu Da Justiça Eleitoral, Museu De Armas, Museu De Arte De Brasília – MAB, Museu De Arte E Tradições Do Nordeste Da Casa Do Ceará, Museu De Arte Moderna De Brasília, Museu De Artes De Brasília, Museu De Geociências, Museu De Limpeza Urbana Do Slu, Museu Do Catetinho, Museu Do Cerrado E Fundação Casa Do Cerrado, Museu Do Itamarati, Museu Do Superior Tribunal De Justiça, Museu Histórico Do Senado Federal, Tbv Templo Da Boa Vontade, entre tantos mais.. e você conhece sua cidade? Ou vive falando no que os outros acham, ou que a mídia impõe a você?

Rapidfire disse...

Hahahaha, você só pode morar aqui cara. Ri de mais, a feira do Sia é clássico. É a porta de entrada pra aqueles malditos celulares chineses que unem um tocador de mp3, um auto-falante muito alto e pessoas com um gosto duvidoso e desde então em transporte público sempre rola um tecno brega ou um rap nacional. E direto noticiam operações nos jornais, mas sempre tem um chines vendendo bugiganga. Nota fiscal lá é palavrão!

aldesser disse...

Olá Dr. Adolar. Sou seu fã desde quando você se fodeu no show do Loser Manos. hehehehe. Gosto muito de ler suas passagens.... Se cuida, doido... e vê se não para de escrever, pois se você parar eu te bato!

Pedro disse...

faltou falar do moralismo escroto nordestino em brasilia

daniel san disse...

realmente... o brasil ainda tá na maerda, adolar! Talvez se pensassem mais em cultura, esportes e investimentos em comunicação, as coisas iriam pra frente...

ESTADO DE COISAS disse...

Adolar, show de bola, como sempre. A história de que você deve ser um funcionário público morando em Brasília deve ser verdade... :-)

Só essa tal de "Mirza Braga" não sacou qual é do teu blog...

Marina disse...

Venha morar em Curitiba. Sério mesmo.

Ju e Gui disse...

Poucas vezes postei comentários em blogs, por mais que os leia. Mas poucas vezes li algo tão preconceituoso e raso. É como passar três dias em Paris e voltar dizendo que o povo é antipático e os garçons grosseiros. Nova York é cosmopolita, Londres é sempre cinza, gaúcho é bairrista e mineiro desconfiado. Conhecer uma cidade e só conseguir identificar o lugar comum, o que todo mundo já disse. Desculpe, mas mostra uma atitude conformada, medrosa e leviana em relação à vida. A cidade que você descreveu não é Brasília. Pode ser a sua Brasília. Em alguns momentos você generaliza (“ser brasiliense é: Ser Con-cur-sei-ro”), em outros está mal informado (“Saber que, tradicionalmente, toda capital de um País que se preze tem ótimos e grandes museus. Mas aqui, não... não tem...”) em outros é simplesmente leviano quando imputa experiências pessoais ao caráter da cidade. Sou nascida em Brasília há 32 anos e não reconheço metade das situações que você descreveu. Ou você está mal acompanhado – e, nesse caso, não culpe a cidade pelo meio que você freqüenta – ou tem certa má vontade em conhecer a cidade. É claro; você pode não gostar de Brasília e eu mesma lhe dou vários motivos para isso, no seu texto você inclusive identificou alguns. Mas não pode querer que suponham que o brasiliense é aquela caricatura torta que você desenhou. A propósito: você tem idéia de como é o Rodrigo de Freitas “fisicamente”?

Goifab disse...

"e NEM as 'obras' mais recentes NÃO conseguem corrigir isso..." e o "seu" cidadão brasiliense, Mr. Gangorra, escreve mal como vc também?

Renata Franco disse...

Já que você não gosta da cidade, e nem das pessoas que moram nela.Pq vc perde seu tempo escrevendo algo negativo sobre a Capital do seu país?Não esqueça que a cidade é composta por pessoas de todos os lados do país,e provavelmente vai ter muita gente ruim.Vc acha que todo esse "lixo" que vc diz foi criado em 50 anos?Eu acho que deve ser criada pelas pessoas que vieram morar aqui, ou nasceram mas os pais os criaram assim.Eu não sou rica nem pobre, sou classe "mérdia" como vc disse.Vc deve ser o q?Ou um pobre que tem inveja dos ricos, ou um rico que tem uma vontade de ajudar os necessitados mas não move uma pá pra isso.Ou vc é da classe média como eu, e fica no meio sem saber como agir, sem aproveitar nada.Observa um pouco, e veja o que a cidade tem para te propor.Não seja ridiculo, de não gostar de onde mora, ou nem morar aqui e falar sobre o q vc ouviu de boca a boca , de pessoas nada inteligentes.Dê valor ao que realmente importa.Gente ruim tem em todo lugar, e na politica , é praticamente a maioria.A cidade não tem culpa se o país vive em uma corrupção.Já estava me esquecendo,já viajei por muitos lugares do Brasil e do Mundo, e posso dizer com toda certeza, que na Capital tem um dos céus mais lindos do mundo.O mar de Brasília é o céu.Mas,pra falar a verdade, o céu daqui é a mais lindo do que qualquer mar, pois cada dia é de um jeito.Não tem como explicar, um dia é rosa, e outro lilás, ou laranja, ou cinza, ou um céu tão azul sem nenhuma nuvem para atrapalhar.Começa a valorizar o pequeno, pois se vc só pensar nas coisas ruins que os outros fazem, vc nunca vai evoluir.

euroadvocacia disse...

Comentários de uma pessoa frustrada, não realizada e que imputa a nossa capital a responsabilidade por seu fracasso. Sou goiano, me estabeleci em Brasilia para me formar, sou do setor privado (não - concurseiro), amei as micaretas, já conheço muitas mulheres lindas aqui nascidas e tenho uma contra-prova para cada "defeito" que você elencar em seu infeliz texto. A vida é um espelho, e o modo que você a vê é o mesmo modo que você vê a si próprio. Para finalizar, acredito que Brasília não e um "cu" de cidade como você descreveu... E sim você que é um "cu" de brasiliense.

Luis Freitas disse...

Cara! Recebi um outro texto teu, de um sobrinho de Brasilia, o cara gosta muito de tua escrita. Agora eu não sei como tu podes escrever tão longamente e com tanta impropriedade sobre qualquer assunto. Nunca vi tamanho desprezo e burrice. E tudo sem graça nenhuma. Assim ó: Nota zeeeeeeeeeeeero.

Marcos Satoru Kawanami disse...

Brasília transformou o Rio de Janeiro numa favela.

carloskurare disse...

Adolar você quebrou o meu barato! Agora não posso mais declamar meu poema favorito: "Vou me embora pra Brasília (passárgada), pois lá sou amigo do Rei, lá terei a mulher que quero, na cama que escolherei". Manuel Bandeira.
Caro Andolar seu humor é mais refinado que açúcar de confeiteiro, e mais ácido que limão bravo. Parabéns pelo humor.
Carlos Kurare
www.carloskurare.blogspot.com

José Guilherme Wasner Machado disse...

Toda cidade tem qualidades e defeitos. O segredo é descobrir aquela que é adequada para você. Ou seja, aquela cujos defeitos sejam passáveis, na sua escala de valores, e cujas qualidades batam com o que você procura. Vim de BH e poderia fazer uma lista até maior do que essa sobre a capital mineira. É uma cidade feia, suja, violenta, limitada. A maioria dos belorizontinos é provinciana, machista, preconceituosa e conservadora ao extremo. Não tem muitas opções de lazer, e a especulação imobiliária é desenfreada. A esmagadora maioria das mulheres só pensa em casar e ter filhos, a ponto de tentarem engravidar à revelia do desejo e conhecimento do pai... e isso é socialmente aceito por lá! E muito, muito mais, poderia ficar aqui malhando o dia inteiro. Na minha escala de valores, prefiro mil vezes mais morar em Brasília, apesar de reconhecer todos os seus (graves) problemas. Mas sei que cada um é um, e o que serve para mim não serve para outros. Igual time de futebol, barzinho predileto e bebida favorita. Daí entendo a sua revolta, e acho ótimo que descarregue ela em um texto bem humorado, ácido e que não deixa pedra sobre pedra. Diverte o leitor e - porque não? - nos faz pensar. Não devemos fechar os olhos para os problemas, mas encará-los de frente. E, quem sabe, tentar melhorá-los. Afinal, gostando ou não, é aqui que vivemos.

Abração!

Denilson disse...

Um brasiliense nada tipico, veja ai: http://www.youtube.com/watch?v=T_YDjiYGJMg&feature=email, denilson felix

Gorette disse...

Hahaha... eu acho engraçado que as pessoas estão se fodendo mas não perdem a majestade kkk. E não to falando de vc, Adolar.
O maximo que poderiam dizer é: "Caramba, essa cidade é uma merda mesmo, mas eu gosto dela mesmo assim." Isso sim, é razoável.

Marcelo disse...

Porra mas tem gente burra nessa cidade hein?!, parece que a maioria que criticou aqui não teve inteligencia suficiente para perceber que o texto nada mais é que uma piada com a cidade, pqp!...

Lan House do Mairon no Habbib´s Hotel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mairon disse...

A Inveja é uma bosta mesmo...

Já é mais que comprovado que Brsilia é o melhor Lugar do Brasil para se viver! Isso porque só tem 50 anos hein! Tá bom que o crecimento desordenado deixou brasilia um pouco "bagunçada" mas mesmo assim ela é considerada internacionalmente como o melhor lugar de se viver. E se aqui tem muito ladrão no governo, é porque o pessoal do brasil inteiro não sabe votar e manda só politico merda pra cá.
Quer saber de uma coisa, se tá achando ruim, então Faz melhor! Brasilia e muito é bom, pois apesar de alguns falarem de Rio, São Paulo e outras cidades saõ melhores, não é isso que a ONU acha!

Falar é Facil, o dificil é ser melhor que Brasilia!

E Se o governo investe mais aqui do que nas outras cidades, é porque eles sabem que o povo daí não é acostumado com cultura e nem com civilização!

Quer ser Top, vem pra brasilia!
Quer ser um Orelha Seca, Fica falando merda da cidade nos Blogs da Vida!

Chupa seus Otários

Márcia disse...

É uma pena que os que levantam bandeira em favor de uma cidade idealizada por alguns e favelizada por outros não compreendam que uma cidade não é apenas um cartão postal cujo conteúdo seja uma visão urbanística planejada e um cenário futurista em alguns pontos estratégicos para confundir os que por aqui transitam esporadicamente. Uma cidade é habitável, primeiro pelas suas condições de moradia, que aqui são acessíveis apenas a uma pequena parcela da população, os demais são rechaçados para lugares sem infra estrutura, empoeirados, fétidos e distantes, as chamadas cidades do entorno, que não têm saúde administrativa, visão orçamentária nem atrativos de segurança pública. Em segundo lugar, a saúde pública poderá também decidir em que nível governamental se situa uma região que se perpetua na degradação e usurpação do dinheiro público, oferecendo a pior qualidade imaginável de atendimento a pacientes dependentes de um sistema falido de saúde. Em terceiro lugar, uma capital que oferece o mais caro e ineficiente sistema de transporte do país, não pode honrar o emblema que magnifica a cidade cosmopolita. Não há que se cogitar a percepção de cidade que têm aqueles que saem de suas casas e entram em seus carros e seguem diretamente para a garagem do seu local de trabalho. Estes não transitam pela cidade real, não comem literalmente a poira das obras inacabadas ou mal acabadas de toda uma grilagem imobiliária que aqui se permitiu. Estes não ficam horas esperando o ônibus que nunca chega, enquanto fritam debaixo deste sol comparado ao dos desertos, por especialistas e não por brasilienses. Também provavelmente nunca precisaram recorrer a um hospital público onde tudo que há no seu interior é sucata, e os médicos são raramente
cumpridores de suas escalas e o atendimento desqualificado tem feito inúmeras vítimas fatais.
Uma cidade deve oferecer o retorno de impostos pagos por trabalhadores que promovem o seu crescimento, de forma a engrandecer a qualidade de vida dos que dela precisam, e não daqueles que só conhecem a verdadeira Brasília pelas emissoras de TV. Quem conhece outras capitais como Curitiba e Florianópolis sabe que isso é possível. E não me venha com esse discurso barato de que Brasília só tem 50 anos, porque a cultura de um povo que joga lixo nas ruas, pelas janelas dos ônibus e usa as vias públicas como mictórios não mudará em cem anos, se os seus governantes e o seu povo não enxergarem com clareza que isso é atraso e precisa ser mudado.

llfilip disse...

Sensacional. Não poderia descrever melhor Brasília e suas peculiaridades. A cidade é exclusivista, o povo do "plano" tem preconceito com o povo da periferia, o atendimento em todos os lugares é ruim pacas, a cidade é feia, árida. a W3 é horrível e ainda assim tem o metro quadrado caríssimo, como pode?! Cidade difícil, fria, assusta qualquer um que chega. os jovens são alienados, o crack está tomando conta da cidade, que está cada vez mais violenta. E olha tudo isso pq a cidade tem só 50 anos. Imagina quando tiver os 400 anos de Rio ou são Paulo? Seu texto é a verdade nua e crua, doa a quem doer. Não quero criar meus filhos aqui, vê-los crescer falando "véi", "de boa", "massa". Falam que o surfista do Rio ou de Floripa é alienado, maconheiro. Que o paulista não tem qualidade de vida. Mas a verdade é que o jovem candango, por falta de lazer, acesso a cultura e diversão, a ao mercado de trabalho está se entregando ao tédio, às drogas, ao álcool. O DF tem o maior índice de suicício per capita do país, altos índices de depressão. Uma lástima.

Isabella disse...

Tenho duas coisas para te falar, pessoa ignorante:

1º PRECONCEITO é o que você tem de sobra! É agindo dessa maneira que você se torna uma pessoa desprezível.

2º Se você mora em Brasília, você deveria sair imediatamente. Por que reclamar se é mais fácil encontrar um lugar (UTÓPICO) que possa te agradar?

Giulia disse...

Fico triste que fale tanta besteira! Sinto muito que seja tão miserável por dentro. Deve ser difícil lidar com essa sua feiura interna, nao? Mas dá tempo de mudar. Vc pode apagar o seu post e procurar abrir a mente. O que ficou piscando enquanto eu lia o post foi: frustração!

Faça bem para vc e para o pessoal da cidade. Saia de Brasília.

Ame-a ou deixe-a!

Juan Cora disse...

Concordo que Brasília é uma merda. Morei lá por tres anos. Pagava 450 reais de aluguel por uma miseravel kitinete de 26 metros quadrados na CLN 307, pagando IPTU de área comercial, pois em tese, aquilo não poderia ser alugado para moradia. Se não quisesse pagar tanto, poderia morar lá no inferno, em Taguatinga ou Sobradinho, Guará, Bandeirantes, etc... dependendo de um sistema de transporte ridículo, que te obriga a esperar horas para enfim chegar aquele onibus inrivelmente velho - digno da Bolívia, ou Haiti, sei lá - superlotado e que ainda por cima te cobra 3,50 quando no resto do país é 2,00, incrivel, mas é verdade. e ainda por cima te deixa longe de qualeur lugar que vc pretenda ir. pra se ter uma idéia, da CLN 307 pra UNB, era tão complicado, que ou pegava dois onibus, ou esperava uma eternidade, ou desistia de vez e comprava uma bicicleta, que foi o que fiz, já que a distância não passa de alguns quilometros...
As pessoas que moram no Plano Piloto, ou são trabalhadores que estão apssando por um período de aperto, para tentar alguma coisa, ou são esnobes de merda que moram em suas SQNs/SQSs, com valores de aluguel absurdos (absurdos mesmo, é sério).
Se por acaso estiver tentando achar algum lugar, e precisar de informações (onde fica uma farmácia, um banco, qualquer coisa), não achará alma viva para pedir, em quilômetros de andada, e quando achar, este dirá que "não sabe", mesmo que a tal farmácia ou banco, ou qualquer coisa esteja a poucos metros dali... quer dizer reflete o comportamento: ninguém dá a mínima pra vc e seus problemas, querem mais é que vc vá à merda e os deixem em paz, para continuar curtindo a deprê...
Mas o pior de tudo é a frieza/apatia do povo. Não adianta tentar puxar assunto: as pessoas irão sempre te ignorar, seja la´na situação que for. E não sou só eu que estou dizendo isso. Isso já é lugar comum, fato sabido. Vizinhos de porta passam anos sem se conhecerem, ou ao menos trocar um "oi", mesmo se reconhecendo em outros lugares. A prova maior de que os brasilienses conseguem ignorar totalmente aos seus semelhantes é a favela Estrutural, que fica praticamente "dentro" do Plano Piloto. Aliás, dentro mesmo estão vários catadores/mendigos, que acampam em qualquer lugar mesmo em lugares bem próximos da Esplanada, ou das Embaixadas dos diversos países.Tem um enorme pedaço de terra entre o Parque da àgua Mineral e o Setor Militar, do lado norte, que é um lugar ermo, bizarro, medonho. Se forem visitar, recomendo reconhecimento de campo por Google Earth, além de preparação psicológica e material.
Tenho tanto ódio de Brasília e dos brasilienses que quando a minha esposa engravidou, fiz questão de que ela viajasse, para que meu filho não nascesse brasiliense...
É isso, mas tem muito mais... e olha que nem falei dos políticos hem? Arruda, Roriz, Paulo Octavio (este, na época em que eu morava lá era mais ou menos um semi-deus: faze e acontecia, ele era o cara! depois, já livre daquele inferno, tive o prazer de ver o escândalo que prendeu o Arruda e enlameou também o seu nome, já que eram unha e carne...) O Paulo Octávio, tem uma construtora com o seu nome, e não é preciso dizer que existiam inúmeras obras públicas cuja licitação era "vencida" por ela. Mas acho que, em termos de política, típica de Brasília mesmo (para que não digam que é porque vêm os políticos de todo o Brasil), é o caso de Weslian Roriz: ilustra perfeitamente! não precisa dizer mais nada...!!! Isso é Brasília!

Ruy Fernando Barboza disse...

Pois eu quis muito gostar de brasilia. fui para ficar dois anos, com a maior disposição para fazer um bom trabalho, admirar seus amplos espaços e monumentos, conviver com os bons amigos que tenho em brasilia. nem um semestre aguentei. tentei, com a maior boa vontade, acredite. foi impossível. não é lugar (desculpem, não dá pra chamar isso de cidade. mas lugar é) para viver, nem para trabalhar. vejo que muita gente gosta de tudo - os atropelamentos, as infernais tesourinhas que nos transformam em ratos em labirintos, o péssimo transito, o insuportável e predominante cheiro de corrupção, o ar seco e encarvoado pelas queimadas, os péssimos serviços onde quer que você vá. o projeto da equipe de le corbusier (da década de 20/30)(até o lago já estava lá) copiado por lucio costa e enfiado no planalto central já era uma bosta, é claro. Criado por urbanistas partidários do totalitarismo, tinha de dar no que deu. mas um dia, imagino, gente lúcida e corajosa vai fazer o que alguns eespecialistas já estão prevendo que ocorrerá: abandonar esse patrimonio da humanidade - para ser visitado e não imitado - e mudar todo mundo para uma cidade de verdade. ruy

Ricardinho dos Pampas disse...

Adorei sua postagem!!
Sou gaucho e tenho vindo direto para Brasilia! Não aguento mais esse lugar!
Agora, a Mirza Braga só pode ser filha de indio!

Jhady disse...

Faltou pesquisa, muitas dessas informações estão erradas... Texto de mau gosto, mal escrito e contraditório. Se não tivessem me mostrado, nunca teria lido (na verdade, nem terminei de ler).

Carol Ina disse...

Não sou brasiliense (Graças a Deus), mas já moro aqui há 13 anos. Então tenho propriedade para opinar sobre o assunto. O que foi dito pelo Adolar é a mais pura realidade e o que foi dito nos comentários pelos ferrenhos defensores de Bras-ilha só provam que os brasilienses são totalmente alienados, vivendo cercados nesta ilha da fantasia. Não suportam ouvir a realidade. Quem teve a oportunidade de morar em outros lugares vê claramente que isto aqui é quase uma cidade cenográfica. E o mais triste, não conseguem admitir que a sua bela cidade apesar das poucas qualidades tem muitos defeitos! Não adianta bradar que é a Capital do País, que o céu é lindo e blá blá! Reconheçam, essa roça asfaltada é sim uma merda! E digo mais, quem estraga a cidade é o povo! E o pessoal daqui não tem empatia, pescoço, beleza e senso de humor para ouvir uma crítica tão bem bolada com essa!

Unknown disse...

GENTE. Pq morar em BSB se tem umas das melhores cidades do Brasil para se viver a menos de 200km, Goiânia! Cidade bonita, povo agradável, mulheres lindas.

anna y valdez disse...

Querido mas alguém te obriga a morar em Brasilia?? Voce pode morar em outro lugar e ser feliz. Que cara de pau!!

BENICIO GARBAZZA disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Halez Pax disse...

Amei seu blog meu caro. Vc falou tudo e muito mais sobre está merda de lugar. Onde as pessoas dizem amar Brasilia ou quem mora no Entorno dizer '' Aqui é tranquilo, nunca fui assaltado'', mas o vizinho foi e até mataram pessoas lá. O comercio é horrivel, é pessimo. Slogan '' Alugo kitnet perto da BR-040, ótima localização'', aonde que morar perto de BR, onde tem inumeros acidentes e vc tem que atravessar pa chegar me casa é bom?
Moro ha 3 anos em Brasilia, 1 na asa norte (puta que pariu), 1 no Riacho fundo (puta lugar perigoso da porra, onde todos se acham ricos) e agora estou em Valparaiso de goiás (a cidade mais perigosa do país ( apesar de que aqui ta mais tranquilo e asa norte e riacho fundo e o aluguel é mais barato).

Minha namorada é carioca mas sua mãe mora no sudoeste, ela diz que é uma merda desgraçada lá. Ela n tem carro e tbm n passa onibus, pq lá é chique e todos andam de carro poluindo o mundo).

Não vejo a maldita hora de me mandar dessa porra. Só vim pra cá por causa dela e temos planos para o Canada daqui uns 2 anos.

Valeu pelo espaço.
Merda de lugar......

credo uai disse...

Respeito seu ponto de vista, porém não concordo. Já morei em outros lugares e gosto bastante de Brasília, principalmente pela diversidade.
Fiz um post sobre isso, dê uma olhada... Abraços
http://www.credouai.com.br/2014/08/a-vida-em-brasilia.html

Eu mesma disse...

Meu Deus vc resumiu tudo que eu penso!! Sou brasiliense de carteirinha 18 anos aguentando esse submundo e só esperando o enem para ir para um lugar que preste. Acho que o que mais resume o brasiliense é aquilo de ir à uma festa, conversar com a pessoa e depois se cruzarem como se fossem desconhecidos kkkk a cara do povo daqui! Todos, no fundo, tristes e solitários, cada qual em seu maravilhoso mundo de bob

Mario Douglas disse...

Passei num concurso para trabalhar em bsb, salário de 8k bruto. Ja sou servidor mas ganho a metade na minha cidade (curitiba). Depois que li todos estes posts fiquei com medo. Será que vale a pena eu ir??? Conselhos, por favor!!

Fhelip disse...

Se vier apenas pra trabalhar.. sim. Caso queira fazer amigos pra vida toda, aqui não é o lugar certo.. :-/ esse lance da balada é verdade mesmo!

Mario Douglas disse...

Fhelip, é para trabalhar, arrumar amigos, namorada, passear, ir a churrascos, ver gente, etc.., enfim, VIVER. Só trabalhar não é vida, ninguém merece estudar para passar num concurso e apenas viver para trabalhar. Se bsb se resumir a isto, isso deve ser um local de mortos-vivos, me desculpe a sinceridade.

Fê Rosa disse...

Pelo jeito passou um bom tempo na cidade... e por ser tão desprezível e desinteressante não conseguiu se enturmar nem com as mulheres feias e babacas.

Ednilson Fernandes dos Santos disse...

Aqui vc pode ser a pessoa mais simpática possível que não consegue se enturmar porque braziliense é um bicho esquisisto mesmo, frios, distatantes

Giovanna Frias disse...

Eu sou brasiliense,e cresci aqui,e só tenho uma coisa a dizer:concordo plenamente com o que você disse.Brasília é uma merda mesmo.Na primeira oportunidade que aparecer eu vou viver em outro lugar.

Luiz Guilherme Prats disse...

Ri muito do texto. Fazer o que ? Melhor rir que chorar ?
Brasília é uma imensa merda. Todas, absolutamente todas pessoas legais, parceiras e interessantes que aqui conheci (sim, moro nessa merda!) são de fora de Brasília.
Acho o candango muito parecido com o carioca: babaca, preconceituoso e se acha o tal. E ainda tem de sobra a pretensão de achar que a cidade é dele(a) e que todos que v6em de fora devem ser no máximo tolerados. Ficam putos quando gente de fora passa em concursos e vem para cá, pois, na cabecinha deles, tirou-lhes seu emprego. Já vi gente reclamando que na carreira tal tem muita gente da USP ou Unicamp.
Há muitas panelinhas por cá. Se você não é daqui, não fez jardim de infância, primário, ensino médio ou faculdade com alguém daqui que é bem situado, você não terá chances de subir na profissão. Você será preterido sempre por conta das relações sociais firmadas na infância e adolescência. O mínimo de mérito não existe por cá.
Brasília é o exemplo claro de lugar que paga os maiores salários do país a gente tosca e com formação mediana. UnB, por exemplo, é um lixo! Fiz disciplinas lá na pós e, sinceramente, não valeram as matérias que fiz na graduação em meu estado. Mas aqui as pessoas enchem a boca para dizer que fizeram UnB ou têm filhos lá!
O comércio é caro e o pior que já conheci. Os caipiras daqui acham que restaurante bom é sinônimo de restaurante caro. Pagas caro, a comida demora e, quando vem, ou vem fria ou algo que não pediste.

Ednilson Fernandes dos Santos disse...


Vc não ver ninguém falando bem de Brasilia, só mal. Espero que essas mesmas pessoas que criticam a cidade não critique somente nos blogs da net e sim na vida real também.

Savio mendes disse...

Você elogia Brasília depreciando Belo Horizonte, isso não é assim,o seu descontentamento por BH é o mesmo de adolar por Brasília,ele acabou com a capital Federal e vc com BH,a diferença é que ele reflete a maioria dos insatisfeitos por bsb e vc só disse sua própria frustração que não abrange a maioria da cidade de BH.
Resumindo:o problema de bsb
são as pessoas e da cidade toda..o problema de bh são só de alguns,como vc...

Savio mendes disse...

Você elogia Brasília depreciando Belo Horizonte, isso não é assim,o seu descontentamento por BH é o mesmo de adolar por Brasília,ele acabou com a capital Federal e vc com BH,a diferença é que ele reflete a maioria dos insatisfeitos por bsb e vc só disse sua própria frustração que não abrange a maioria da cidade de BH.
Resumindo:o problema de bsb
são as pessoas e da cidade toda..o problema de bh são só de alguns,como vc...

Fernanda Dinis disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fernanda Dinis disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Ana Carla disse...

o que esperar de alguém que não conhece nem a história de Brasília. Me poupe